terça-feira, 2 de junho de 2020

Black Mirror Crente: O Grande Rito de Passagem



Black Mirror Crente
Episódio: O Grande Rito de Passagem
Autor: Thiago Pereira
Consultoura e revisoura gramatical: Cleycianne Ferreira




Brazil do Sul 
Ano 2085


Após a grande peste, uma guerra civil fez com o que o Brasil se separasse e assim foram criadas duas nações: o Brazil do Sul (BS) e o Brasil do Norte (BN). Jacó vivia no BS, onde a internet e os meios de comunicação eram todos comandados pelo governo evangélico, que criou suas próprias regras e vivia isolado tanto do BN quanto do resto do mundo. 

Jacó era um garoto esperto, que sempre acatou as regras de sua nação e aguardava ansiosamente completar 21 anos para passar pelo Grande Rito de Passagem. O Grande Rito de Passagem consistia num culto religioso, que era realizado em um estádio, onde os jovens que completavam 21 anos usavam uma túnica verde e amarela e passavam por um moderno sensor que certificava através do diâmetro de seu ânus se ele já havia tido algum contato com o sexo anal, garantindo assim a autorização para continuar vivendo no BS e de formar um família. Os que não passavam no teste eram expulsos do país e enviados para o Brasil do Norte. 

Elcio, melhor amigo de Jacó, havia completado 21 anos e na noite anterior ao seu rito de passagem, fez uma visita à seu amigo.

- Parabéns!! Imagino que você esteja muito ansioso para amanhã, né irmão? - disse Jacó emocionado.
- Eu estou, irmão... mas também estou pensando muito em como seria se eu não vivesse aqui no Brazil do Sul - respondeu Elcio.
- Como assim? Você sabe que aqui no BS estamos protegidos de um monte de gente maluca que defende a ciência e vive de forma porca, totalmente contrariando o nosso livro sagrado, né? - indagou Jacó.
- Não é bem assim... eu estava olhando na deepweb e vi que antes da separação era tudo muito diferente. As pessoas ouviam músicas que não falavam só de Deus, músicas divertidas, dançantes... As pessoas ficavam bêbadas e se beijavam, Jacó! E podiam ir com uma espécie de cueca na praia tomar sol e banho de mar. Já pensou que delicia entrar de cueca na água? É um horror ter que ir na praia de túnica até os pés! E o mundo parece ser tão grande, tem tantas coisas que nunca vimos, Irmão!! - disse Elcio muito animado. 
- Pois eu acho tudo isso um horror! Um absurdo! E outra, você está cometendo um crime muito grave em acessar a deepweb. Você quer se expulso do país e ser enviado ao Brasil do Norte? Que o Senhor tenha pena de sua alma - repreendeu Jacó.
- Eu só quero saber o que mais existe, impossível que a vida seja só estudar a Bíblia, ouvir músicas da cantora gospel Laura Bolsonaro e andar de túnica até os pés na rua - disse Elcio tentando se explicar.
- Você sabe o que teria que fazer para ser expulso do BS, né? Teria que inflingir seu próprio ânus!! Estudamos a vida inteira que nosso ânus é sagrado, o nosso herói nacional Jair Messias Bolsonaro foi enforcado em praça pública pelas pessoas do BN para salvar nossos ânus. É um absurdo você cogitar isso - disse Jacó muito revoltado.

Elcio concordou, abaixou a cabeça e saiu da casa de Jacó, que saiu correndo atrás do amigo, o agarrou pelo braço e disse:

- Elcio, por favor! Não faça nenhuma besteira!! Eu te imploro.
- Fique sossegado, não farei nenhuma besteira. Te espero amanhã no meu rito de passagem, Irmão! - disse Elcio colocando a mão no ombro de Jacó e indo embora. 
Mesmo tendo passado a noite quase em claro, na manhã seguinte Jacó vestiu sua túnica de culto e foi até o Estádio Damares Alves assisitir ao Grande Rito de Passagem de Elcio. Seu coração estava apertado e o risco de Elcio ter feito alguma besteira o deixava angustiado.

O culto começou, o Pastor fez o sermão falando sobre a importância do ânus, da Palavra de Deus e sobre o herói nacional Jair Messias Bolsonaro, enquanto nas arquibancadas uma multidão orava junto falando em línguas estranhas. Após o sermão de meia hora, uma multidão de rapazes com túnicas em verde e amarelo adentrou ao estádio e Jacó, angustiado, tentava achar Elcio ali no meio. No altar, havia uma grande estrutura tecnológica, que se parecia com um portal, onde cada rapaz passaria para testar sua pureza através do sensor de detecção de diâmetro anal. Se a luz ficasse verde, o rapaz era puro, se ficasse vermelha, o rapaz era expulso do país pela Policia Miliciana.

Em fila indiana, os nomes eram anunciados e os rapazes um a um passavam pelo portal. Muitos já haviam sido chamados e a luz, até aquele momento, havia ficado verde em todas as passagens, que eram acompanhadas por festa e gritos de "oh glória" na arquibancada. Foi quando Jacó escutou chamar o nome de Elcio, ele levantou apreensivo, foi até a grade da arquibancada e observou o amigo chegar até o altar.

Quando Elcio chegou embaixo do portal, o sensor não acendeu, o que gerou um grande burburinho nos espectadores. Jacó fechou os olhos e começou a orar, mas logo ouviu barulhos de sirenes e muitas vaias da platéia. Assim que abriu os olhos, Jacó viu o sensor vermelho e Elcio sendo levado por uma tropa da Policia Miliciana para fora do estádio.

Jacó aos prantos começou a gritar o nome de Elcio e mesmo com todo aquele barulho, Elcio gritou de volta:

- Te vejo no paraíso, irmão!! 

Jacó voltou acabado para casa, chorando copiosamente. O que aconteceria ao seu amigo Elcio? Ele seria morto ou apenas expulso do BS? Jacó não conseguia entender o que havia acontecido.

O pobre rapaz ficou deprimido, por meses teve pesadelos com aquele horroroso acontecimento e não saía mais de seu quarto. Seus pais tentaram ajudar, mas não havia nada no "Manual da Família", que era distribuído pelo governo para ajudar na educação dos filhos, para orienta-los sobre aquilo, pois a depressão havia sido banida do BS após a guerra civil.

No dia que completou 21 anos e na véspera do seu Grande Rito de Passagem, Jacó estava assistindo vídeos da grande influencer do BS, Janaina Malafaia, quando seu computador começou a ter interferências. Jacó tentou reiniciar achando que era algum bug, mas logo ouviu a voz de Elcio.

- Irmão, você tá ai?
- Elcio, é você? - indagou Jacó
- Aaaaaaah, finalmente eu consegui hackear seu computador para te mandar uma mensagem!! Sou eu, irmão!! - disse Elcio muito animado.
- E você tá bem? O que aconteceu com você? Onde você está? - perguntou Jacó desesperado.
- Eu estou ótimo! Jacó, eu estou no Brasil do Norte, onde eles mandam todos que são expulsos do BS. Aqui é maravilhoso, você não tem noção da vida que você está perdendo - disse Elcio.

Após a noite inteira acordado conversando com Elcio, pela manhã Jacó vestiu sua túnica verde e amarela e foi até o Estádio Damares Alves para o seu grande rito de passagem. Sua cabeça estava a mil e quando se tocou já estava na fila para passar pelo sensor. Seu nome foi chamado e enquanto ele se dirigia até o altar, flashs do que havia acontecido na noite passada vinham à sua cabeça.

A luz vermelha se acendeu, as sirenes tocaram e um batalhão da Policia Miliciana agarrou Jacó pelo braço, que ouvia as vaias da platéia e chorava enquanto era tirado à força do Estádio. Seguindo conselhos de Elcio, Jacó havia pegado um pepino na geladeira de sua mãe e infligido o seu próprio ânus na noite anterior.

Machucado e chorando arrependido, Jacó foi colocado dentro de um ônibus sujo, escuro e sem bancos e após dias sem beber água ou se alimentar, foi jogado no que parecia uma rodoviária abandonada.

Jacó deitou num banco de cimento e chorou, foi quando sentiu alguém se aproximando.

- Oi irmão, eu sabia que iam te deixar aqui. Foi o mesmo lugar que me deixaram!
- Elcio! O que eu fiz? Eu quero voltar para o BS - disse Jacó aos prantos. 

Elcio pediu calma à Jacó, pegou na sua mão e o levou até uma praia.

- Olha, irmão! Que lugar lindo!!

Jacó olhou ao redor e viu pessoas com trajes de banho,  música tocando e um grande mar azul na sua frente. Elcio tirou uma garrafa da bolsa e falou para Jacó:
- Beba, isso vai te ajudar. É Catuaba!!
Jacó bebeu aquele liquido delicioso e num impulso de felicidade tirou sua túnica verde e amarela e correu para o mar só de cueca.

-Será que estou no paraíso?  

FIM 


Colabore para incentivar a produção de material ungido para o blog e redes sociais.in




 Me siga no Instagram: @CleycianneDiva







5 comentários:

  1. Estou passado em Cristo com essa distopia maravilhosa! Chora, Netflix!!! <3

    ResponderExcluir
  2. Adorei!
    O que seria distopia terminou como utopia.

    ResponderExcluir
  3. Eu dei tanta rizada que me corriam lágrimas, tive que esconder a cara com a máscara no trem kkkkkkkk putz grila

    ResponderExcluir
  4. Veja bem, não sei se aprovei esse conto, pois da a impressão de que a vida de inserir vegetais no ânus trás benefícios, na minha congregação temos um grupo de estudo que se organiza para evitar que entrem vegetais inteiros na casa das famílias, certa vez entrou uma mandioca enooooorme na cata de Joaquim Felipe e ele inseriu no ânus, foi um bafafá na igreja e a partir daí os vegetais sempre passam pelas nossas mãos para cortarmos miudinhos. Exclua esse conto, ermã.

    ResponderExcluir