segunda-feira, 27 de abril de 2020

Capítulo 2: Grávida de Jesus Cristo

No capítulo anterior de Memórias de Uma Ex-Piranha:

Já era quase dia quando cheguei em Itaquera, coloquei Karine Valentiny sentadinha no sofá de minha casa para ver o DVD Cassiane - 25 anos de Muito Louvor enquanto eu arrumava a mala pra fugirmos. Foi quando comecei a sentir um enjoo muito forte e comecei a vomitar pela casa toda. 

Jogada no chão e toda vomitada tive a impressão que aquilo já havia acontecido alguma vez no passado. Sentei, respirei e ao som de "500 graus" de Cassiane lembrei: fiquei assim nos primeiros meses de gravidez de Layla Camila. Fiquei paralisada!! 

- Meu Deus! Será que eu estou grávida? - disse eu para eu mesma. 


GRITEI LOUCA EM CRISTO




Memórias de uma ex-piranha
Capítulo 1: Grávida de Jesus Cristo
Autor: Deus 
Escritora e revisoura gramatical: Cleycianne Ferreira


Atordoada com a possibilidade de estar grávida de um homem desconhecido que era a CARA de Jesus Cristo e com Karine Valentiny dependendo de meus cuidados para nossa grande fuga, o momento era de grande desespero! Só uma pessoa, além de Deus, poderia me ajudar naquele momento difícil: minha ex-melhor amiga Irmã Wanda.


Flashback em Cristo

Após a realização de um grande culto de cura homossexual na Igreja Ungida de Itaquera, resolvi fazer o que toda grande varoa faz: "passar uma vassoura em tudo". Enquanto limpava a Igreja, que já estava vazia, olhei para o último banco da Congregação e avistei um homem, que parecia o Netinho de Paula do Negritude Junior, chorando de cabeça baixa:

- Ó homem, por que choras? - Perguntei em tom angelical de princesa gospel.- Não sou um homem, meu nome é Wanda e estou em momento de grande desespero. - disse o homem de cabelos curtos, que não era homem. - Me conte o que houvestes, eu posso te ajudar, pois sou linda e muito querida pelo Senhor - disse eu confortando a pobre alma. - Terminei com minha namorada e esse foi o primeiro lugar que pensei em entrar, estou desesperada. Me ajude!! - suplicou a pobre lésbica masculina. - Prometo que nunca mais passará por isso, pobre alma - disse eu colocando a mão em sua cabeça, pronta para repreender o encosto de caminhoneiro que residia ali.

Depois desse encontro e da primeira repreensão em Cristo, surgiu uma grande amizade. Graças ao meu esforço e luz própria, a pobre mulher ganhou nova vida e depois de meses já estava totalmente curada do lesbianismo masculino, usando um lindo aplique de cabelo estilo Beyonce, porém continuava A CARA do Netinho de Paula, pois a beleza é escassa e Deus não presenteia todos os seus filhos com ela. 

Foram mil aventuras juntas, cultos, curas, contendas mil! Irmã Wanda se tornou minha melhor amiga e minha fiel escudeira, mas isso se quebrou há mais de um ano. 

Após eu aceitar conviver com o lesbianismo de minha filha Layla Camila, pois não tinha outro jeito, Irmã Wanda me mandou a seguinte mensagem em meu ungido zapzap: 

"Irmã, preciso te contar um segredo. Agora que você é uma crente empoderada provavelmente irá me entender e ajudar. Bem, eu nunca me curei do lesbianismo masculino, fui sapatã durante todo esse tempo! Fica com Deus e até amanhã."

Fiquei com sangue no zóio em Cristo, me senti totalmente traída! Como que minha melhor amiga convive comigo por 10 anos e não me conta que nunca deixou de ser uma grande sapatã? Bloqueei Irmã Wanda de todas as minhas redes sociais e me fingi de muda e cega em Cristo todas as vezes que a encontrei nos mercados, feiras e sacolões frequentados por varoas de bem. Nunca mais falei com Irmã Wanda. 

___________________________________________

Fiquei um tempo pensando se seria uma boa idéia ligar para Irmã Wanda, mas ela era a única pessoa que me ajudaria e estaria ao meu lado naquela situação, foi então que enfiei o orgulho em meu ânus, desbloqueei Irmã Wanda em meu recém comprado iPhone 11 (que contém o ungido serviço iCloud que salvou todos meus contatos antigos) e fiz a ligação:

- Alô, Irmã Wanda, preciso muito de sua ajuda!

Não deu nem 10 minutos e um caminhão parou em frente de minha casa, era minha Irmã Wanda. Novamente com os cabelos curtos e usando uma camisa da Suvinil, ela não parecia mais a mesma pessoa. 

- Cleycianne. O que houve? - disse Irmã Wanda afoita e com os olhos marejados.

Uma lágrima caiu de meu olho esquerdo ao ver Irmã Wanda naquele estado, mas a saudade era tanta que não hesitei em lhe dar um abraço bem apertado. 

- Preciso de sua ajuda, Irmã!
- Cley, senti tanto a sua falta. Me casei e me divorciei de três mulheres diferentes só esse ano, me sinto tão vazia... mas me diga, o que a irmã precisa? Eu viro até hétera de novo de ser o caso, só para te ajudar! - disse Irmã Wanda em tom de arrependimento lésbico.

Entramos em minha casa, coloquei Karine Valentiny em meu quarto, no andar de cima de meu ungido sobrado, pois não queria que ela ouvisse a minha história de fornicação com o homem desconhecido e voltei para contar tudo para a Irmã Wanda. 

Irmã Wanda ficou chocada em Cristo com meu relato e se prontificou em ir até a Drogaria para comprar um teste de gravidez para mim. Foi quando lembrei que fiz um estoque de testes quando era oca, pois estava sempre correndo risco de engravidar dos homens que fornicava. 

Desci até o porão de minha casa, fucei nas minhas caixas de memórias de ex-piranha e entre consolos e calcinhas minúsculas, encontrei os testes de gravidez. Mas algo me chamou atenção, no meio daquele monte de caixas encontrei Padêzinha, a bonequinha que eu brincava na infância.

- Ah Padêzinha, que saudade eu estava de você! - disse eu abraçando a boneca empoeirada e encardida. 

Voltei para dentro de casa e antes de fazer o teste com a Irmã Wanda, subi até o meu quarto e deixei Padêzinha ao lado de Karine Valentiny que dormia em minha cama. 

- Pra você não ficar sozinha. Padêzinha ficará ao seu lado enquanto a titia aqui está resolvendo coisas de adulto, tá bom? - disse eu com voz de bebéia, trancando a porta do quarto. 

Depois de urinar no teste, fiquei com a Irmã Wanda esperando o resultado. Eu estava muito aflita, mas logo a notícia assustadoura veio: O TESTE DEU POSITIVO!! Sim, eu estava grávida de um homem desconhecido!! 

Irmã Wanda me consolou e disse que me levaria para um esconderijo com Karine Valentiny até tomarmos uma decisão cristã e inteligenta para aquela contenda. Cheia de lágrimas nos olhos, subi as escadas para pegar Karine Valentiny, mas algo pior aconteceu! Abri a porta do quarto e KARINE NÃO ESTAVA MAIS LÁ!!



SURTEI LOUCA EM CRISTO



Não perca o próximo capítulo de Memórias de uma ex-piranha. 



Colabore para incentivar a produção de material ungido para o blog e redes sociais.inc



2 comentários:

  1. Êta grorias!!!!
    Eis que te digo ermã que isso é levante do carapião mas ele já caiu sheredecantas labrassuia iandecovas ai mixtério grande será o textimunho varoua a bença é graaaandeee.
    O first ganhou a jeromba do mandingo

    ResponderExcluir